sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Immature or revolutionary?

Hoje na escola enquanto respondia a um pequeno questionário de Geografia a professora aproveitou que minha classe e perto a dela e começou a encher meu cérebro, que já estava tumultuado com o questionário, de perguntas. Eu realmente acho importante escrever aqui tudo o que eu me lembro dessa manhã para esclarecer algumas coisas até a mim mesmo. Eu não sei se na hora de dar as respostar eu usei minha bipolaridade boa ou ruim, mas, eu só falei a verdade, ou não.


Começando com perguntas básicas como: “Porque você mudou de uns anos pra cá?” ou “Porque pinta o cabelo de cores tão chamativas?” – Professora. Eu só tenho uma coisa a dizer: Eu mudei realmente, mas, isso é comum, faz parte da minha evolução pessoal e é importante pro meu crescimento como pessoa. Pintar o cabelo de diversas cores não é como todos pensam um ato de exibição e sim uma vontade própria de ser diferente do velho e chato comum da sociedade. Claro que pintando o cabelo eu chamo a atenção e gosto disso às vezes, mas, eu fiz muito mais disso pelo pessoal do que social. Uso como exemplo Lady Gaga: Se ela sai pra jantar usando uma lagosta na cabeça é óbvio que ela quer chamar atenção e fazer mais polemica, mas, com certeza ela leva seu lado e estilo pessoal junto. Causar polemica é sempre bom!


“Porque a diferença de estilo e comportamento? Você antes era tão calmo e quieto” - Professora. Não considero uma mudança de estilo, mas sim uma evolução, realmente eu vestia coisas bem horríveis na sexta série, mas, naquela época, era o que eu devia vestir pra me sentir bem. Eu não tenho um estilo próprio e não gosto de rótulos, apenas digamos que eu tenho o estilo Felipe de ser, visto o que eu acho adequado ao momento e, agora, acho que devo vestir isso. Talvez amanhã eu mude de idéia. (Quando falamos em mudanças na conversa, estávamos nos referindo há anos atrás, aproximadamente sexta ou sétima série que foi quanto comecei a pintar o cabelo e fazer algumas mudanças no meu guarda roupa) Quanto ao meu comportamento. Também acho que é algo de evolução pessoal, aprendi a expressar meus sentimentos, desejos e ambições. Não gosto de ficar calado quando sei que tenho algo a dizer que pode ser útil ou eficaz no momento.


(Tudo aqui se trata de evolução, o amadurecimento de uma criança para um adolescente.)


“É você reage bem as criticas alheias?” “Você gosta de chamar atenção, ter seguidores, polemizar tudo, não gosta?” – Professora. Logo no inicio de tudo eu me sentia fora de contexto e envergonhado com qualquer palavra que eu ouvia sobre mim, mas, desenvolvi o hábito de não me importar mais com o que os outros falam. Quanto mais bola você der mais eles aproveitam para irritar você, e, se você não tiver controle de emoções, elas podem tomar conta de você e algo pode acabar saindo errado. Eu visto e faço o que acho certo e não vou mudar apenas pelo fato de ser visto com olhos “melhores” pela sociedade a minha volta. Como eu já falei antes, é óbvio que se eu faço algo diferente eu já sei a polemica que vai existir e, óbvio, sei que vou chamar atenção, mas, vem muito mais do pessoal.


“Você é um bom líder! Mas, é bom líder para o mau ou para o bem?” – Professora. Não me considero um bom líder, mas, sei que se preciso posso ser. Talvez eu saiba ser um ótimo líder e talvez eu possa querer ser um péssimo também. Eu vou muito e julgo muito as ações de pessoas a minha volta.


Algumas perguntas mais clichê foram debatidas como: “E o que sua mãe pensa disso”. Mas, no final, só posso dizer que não consegui concluir o questionário. Obrigado!


xxx

10 comentários:

joão victor borges disse...

Acho que a primeira virtude de um líder é não pressupor-se líder logo no início. Com o tempo, no entanto, as pessoas o fazem aperceber-se como nato.

ps: vamos parar com os calotes, tá certo? po, sempre comentei no seu blog e de uns dias pra cá você tem me dado calote... to quebrando o vício com esse comentário, espero que você faça o mesmo.

Abraço! ;)

http://anpulheta.blogspot.com

LADY DARK ANGEL disse...

oi
eu coecei a pinatar o cabelo cm 15 anos, at hj as pessoas me acham estranjhas, achredito q nao seja pra chamar a atenção e sim pq estamos encontrando nosso lugar, nssa turma

Gabe disse...

Seria esse um mal das professoras de Geografia? Quando meu cabelo era inteiro azul e roxo, minha prof. de Geografia fez a mesma coisa, dizendo que eu não era mais a aluna fofinha dela. LOL?

Garoto, você tem muito potencial. Adoraria te divulgar nas minha cmms, podemos conversar sobre o assunto? n_n
Se quiser, é só me adicionar no msn: gabe_vynil@hotmail.com

luciana disse...

desculpa, mas isso realmente aconteceu? Não digo isso por causa das suas resposta,s que sao bem maduras pra sua idade, mas das perguntas da sua professora? Como ela faz umas perguntas dessas? Se vc é uma lider pra bom ou mau?

essa ulher é uma alienada, desculpe, mas mesmo ela se preocupando com vc, deomonstra que o medo dela é de vc se perder na vida, se entupir de droga e aprontar pros outros alunos.

eu teria uma conversinha com a diretoria, isso sim.

Neuro-Musical disse...

Nossa, belas respostas você deu xará! Gostei. Curti. Isso mesmo. Não ligue para que os outros dizem. Be yourself!

http://cerebro-musical.blogspot.com

Bobs disse...

ehhh, isso que eu sempre axei legal em ti, e até me identifico, o fato de não se importar com oq os outros falam e sim com oq tu pensa :B
boas respostas (H)

twister disse...

Bom cada uma na sua, com ou sem estilo!

Não somos todos iguais cada um tem um modo de pensar diferente, agora sobre voce pintar o cabelo ou as roupas que usa, isso é exclusivamente problema seu. Ninguem tem nada com isso, a vida é sua. A partir do momento que não esteje fazendo mal a outra pessoa. Voce é livre pra ser como quiser ser

Afinal o que seria do azul se todos gostassem do amarelo!

os manos loucos blogspot

Fernanda Valente disse...

Essa é a fase da descoberta, sua professora dveria saber disso... ninguém é igual. Na minha fase dos 16 e 17 anos eu gostava de usar calças largas e pintar as unhas totamente coloridas, com bolinhas, arco-iris... era diferente. Hoje já não sou assim. rs...

luiza disse...

eu ainda acho que essa professora acha que tu é do mau só por ser diferente! -nn pelo menos as minhas sempre pensam que eu sou satanica ou alguma coisa que nao é boa, é! ah e concordo com o carinha alí, gostei das respostas e acho que tu devia ser sempre assim como tu é, e nunca cortar teu cebelo. OSIRJOIRJASOIRASOIJ qq

Márlon disse...

Não faz muito tempo que te conheço, mas percebo que tens evoluído
muito mais do que a maioria dos garotos da tua idade. As vezes
a necessidade nos leva a crescer. Sei um pouco do que tu passou
e passa e acredito que isso influenciou um pouco. Não quer somente
chamar a atenção, quer apenas se diferenciar do restante hipócrita
e sem criatividade. Apenas cuide pra não se afastar de algumas
coisas importantes só porque alguém te magoou, ou porque a maioria
não compreende. Existem pessoas que percebem a essência e que
merecem a confiança.
Admiro muito você, e tenho a convicção que irei admirar cada dia mais =)